LULA PRESO POLÍTICO

LULA PRESO POLÍTICO

quarta-feira, 19 de março de 2014

Geração de empregos formais explode: 111% a mais que fevereiro passado. É o Brasil à beira do abismo!

cagedfev

Por Fernando Brito, Via Tijolaço
Hoje, mais cedo, escrevi que se traçava um quadro do Brasil totalmente diverso da realidade, com um pessimismo e sinais de uma grave crise que não existiam.
E sobre a “torcida” da mídia por um desastre econômico que está a anos-luz da realidade.
Pois leia a matéria do Estadão, fresquinha, sobre a geração de empregos no mês passado.
As previsões, “urubuzais” ou não, ficaram completamente desmoralizadas. A mediana dos palpites dos “sabidos” do mercado era de 116 mil, mas a realidade foi de 260 mil.
São 4,8 milhões de empregos só no governo Dilma. Daqui a um mês ou dois, com três anos e um trimestre, serão mais empregos que os oito anos do Governo do ex-talvez-vice do Aécio, Fernando Henrique Cardoso.
Mais do que os 175 mil empregos gerados nos EUA – que tem uma população muito maior – e que foram cantados em prosa e verso como sinal de recuperação da economia americana.
E agora não dá para ficar com a conversinha de que o desemprego está baixo porque as pessoas desistiram de procurar trabalho.
Veja só o “espanta-urubu”.

Brasil gera 260 mil empregos formais em fevereiro, maior saldo desde 2011

O Brasil gerou 260.823 empregos formais em fevereiro, saldo de 1.989.181 admissões e 1.728.358 desligamentos. O saldo do mês passado só foi inferior ao registrado em fevereiro de 2011, quando foram geradas 280.799 vagas. O dado é do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta segunda-feira, 17, pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).
Na comparação com fevereiro de 2013, na série sem ajustes sazonais, o resultado desde ano foi mais que o dobre (111% maior). Em fevereiro do ano passado, foram criadas 123.446 vagas.
O resultado ficou acima do número obtido por pesquisa do AE Projeções. As estimativas de 13 instituições para o saldo líquido do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do segundo mês do ano iam de 86 mil a 158 mil vagas, sem levar em conta ajustes sazonais. A partir deste intervalo de previsões, a mediana atingiu 116 mil postos.
O emprego formal celetista cresceu 0,64%,em relação ao estoque do mês anterior, indica o MTE. Nos últimos 12 meses, verificou-se a criação de 1.157.709 postos de trabalho, equivalentes à expansão de 2,91% no contingente de empregados formais.
O setor de serviços gerou 143.345 vagas em fevereiro. A indústria da transformação gerou 51.951 vagas no mês passado. A agricultura apresentou saldo positivo de 6.098 vagas em fevereiro. O comércio abriu 19.330 vagas em fevereiro. A construção civil gerou 25.055 vagas no mês passado.
No período de janeiro de 2011 a fevereiro de 2014, foram gerados 4.792.529 postos de trabalho, representando um crescimento de 10,88% sobre o estoque de dezembro de 2010, ressalta o MTE.
Postar um comentário