LULA PRESO POLÍTICO

LULA PRESO POLÍTICO

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Dois textos de Nassif para entendermos as eleições


Por equipe do blog do Zé Dirceu

Recomendamos a leitura de dois artigos do jornalista Luiz Nassif, “As eleições mais importantes dos últimos anos” e “No segundo turno, a disputa será política”, para ajudar na compreensão do complexo quadro político dessas eleições

No primeiro texto Nassif descreve o que vimos acontecer nos últimos meses de campanha como um reflexo dos protestos de julho de 2013 e define esse momento político como a sinalização final que a política no Brasil mudou.
Para ele está claro que agora “a Constituição de 1988 entrará em sua fase definitiva, completando o ciclo civilizatório por ela inaugurada, com a consagração das conferências e de outras formas de participação, que juntem de ONGs da elite esclarecida – como as de Neca Setúbal – aos movimentos populares".
Nassif também fala do papel que as novas tecnologias – principalmente a internet e as mídias sociais – alcançaram na política. Hoje é nas redes, em grande parte, que se discute política e é através delas que o governo tem que se comunicar com os cidadãos. “Há que se aprofundar a democracia digital, com formas digitais de prestação de contas que vão além da disponibilidade de dados brutos na Internet.”
Assim ele diagnostica uma mudança de forma da política brasileira, com maior participação e interesse de todos. Para ele o próximo governo terá que ficar atento a esse movimento, caso contrário, será muito difícil que a população o aprove.
No 2º turno, a disputa será política
Fotos: Ichiro Guerra (Dilma 13) / Orlando Brito (Coligação Muda Brasil)
Fotos: Ichiro Guerra (Dilma 13) / Orlando Brito (Coligação Muda Brasil)
No segundo texto que recomendamos Nassif faz uma breve analise das forças e temas que movimentaram essa primeira parte da campanha – a mídia e a exploração do tema corrupção; a busca do sonho; o início da politização – e discorre sobre o que e como será discutido esse 2º turno.
Ele apresenta Aécio como àquele que conseguiu construir uma imagem de bom moço e Dilma como a candidata que ao mostrar o que fez conseguiu recuperar aprovação dos brasileiros. Para Nassif, os dois terão agora que partir para o enfrentamento político, apresentando seus conteúdos programáticos se quiserem ganhar a eleição.
De um lado teremos a presidenta Dilma com as bandeira petistas social-desenvolvimentistas apresentando o risco da descontinuidade de suas políticas caso não se reeleja; do outro Aécio defendendo uma condução neoliberal da macroeconomia. Nesse embate predominará a comparação do governo tucano com os governos petistas e a discussão de assuntos estratégicos como orçamento, emprego, e o futuro do país.
Nassif não se esquece dos fatores políticos midiáticos que poderão influir no pleito e serão usados, pelos dois lados, para desconstruir o discurso adversário. Os tucanos tentarão usar os escândalos de delações premiadas feitos pelo ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa e pelo doleiro Yousseff, enquanto o PT irá jogar com o absurdo caso da falta de água em São Paulo.
Para Nassif esse será o cenário que o eleitor terá para fazer sua escolha.
Postar um comentário