LULA PRESO POLÍTICO

LULA PRESO POLÍTICO

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Mais uma estória falsa de Bin Laden



por Paul Craig Roberts, via Resistir

A RT, uma das minhas novas fontes favoritas, embarcou numa estória falsa avançada pelo Pentágono a fim de apoiar a fantasia de que uma equipe de comando SEAL (Sea, Air, Land) matou Osama bin Laden, o qual teria morrido uma segunda vez em Abbottabad, Paquistão, uma década depois da sua primeira morte, por doença. rt.com/usa/202895-navy-seal-shot-binladen/

Esta estória falsa, juntamente com o falso filme e o falso livro de um alegado membro da equipe SEAL, é o meio pelo qual é perpetuada a estória falsa do assassínio de bin Laden. A alegada morte de Bin Laden às mãos de uma equipe SEAL foi uma orquestração propagandista cujo propósito era dar a Obama fama de herói e afastar a conversa de seis membros do Partido Democrata que contestavam sua nomeação para um segundo mandato.

Osama bin Laden morreu em Dezembro de 2001 de insuficiência renal e outros problemas de saúde, tendo negado no seu último vídeo registado qualquer responsabilidade pelo 11/Set e, ao contrário, incitado os americanos a examinarem o seu próprio governo. O próprio FBI declarou que não há evidência de que Osama bin Laden fosse responsável pelo 11/Set. O obituário de bin Laden foi publicado em numerosos jornais estrangeiros e árabes, e também na Fox News. Ninguém pode sobreviver à insuficiência renal durante uma década e nenhuma máquina de diálise foi encontrada no alegado edifício de bin Laden em Abbottabad no qual alegadamente foi assassinado pelos SEALs uma década após o seu óbito.

Além disso, ninguém na tripulação do navio do qual o corpo teria sido sepultado no mar, conforme informou a Casa Branca, viu qualquer sinal do enterro. E os marinheiros enviaram mensagens para casa acerca disso. De alguma maneira teria sido efectuado um enterro num navio no qual há observadores permanentes e uma tripulação alerta a todas as horas – e ninguém o testemunhou.

Além disso, ainda, a estória da Casa Branca do alegado assassínio de bin Laden mudou duas vezes nas primeiras 24 horas. A afirmação de que Obama e o seu governo assistiram à acção transmitida ao vivo a partir de câmaras nos capacetes dos SEALs foi rapidamente abandonada, apesar da divulgação de uma foto do regime Obama intensamente concentrado num aparelho de TV e de ter sido alegado estarem a assistir a acção ao vivo. Nenhum vídeo do feito foi alguma vez divulgado. Até à data não há qualquer evidência que corrobore a afirmação do regime Obama. Nem um minúsculo fragmento de evidência. Apenas afirmações em causa própria não comprovadas.

Além disso, mais uma vez, como disponibilizei no meu sítio web, testemunhas entrevistadas pela TV do Paquistão informaram que apenas um helicóptero aterrou em Abbottabad e que, quando os seus ocupantes retornaram do alegado edifício de bin Laden, o helicóptero explodiu na decolagem e não houve sobreviventes. Por outras palavras, não havia cadáver de bin Laden a entregar ao navio que não testemunhou a sepultura e nenhum herói SEAL a retornar do qual alegado assassinato de um bin Laden desarmado. Mais: os residentes em Abbottabad entrevistados pela BBC, incluindo aqueles da porta vizinha do alegado "edifício de bin Laden", dizem todos que conheciam a pessoa que ali viveu e que não era bin Laden.
Robert O'Neill.Qualquer SEAL que fosse tão totalmente estúpido para matar o "Mestre do Terror" desarmado provavelmente teria sido submetido a corte marcial por incompetência. Olhem o sorriso na cara do homem "que matou Bin Laden". Ele pensa que a sua afirmação de que assassinou um homem torna-o um herói, o que é um retrato poderoso da degeneração moral dos americanos.

Assim, a que vem esta afirmação de Rob O'Nell? Ele é apresentado como um "orador motivacional" em busca de clientes. Que estratagema melhor entre americanos crédulos do que afirmar "fui eu que atirei em bin Laden"? Lembra-me do filme de farwest " The Man Who Shot Liberty Valance ". Que melhor meio para validar a afirmação de Rob O'Neill de que o Pentágono denunciar a sua revelação por quebra da obrigação de permanecer em silêncio. O Pentágono afirma que O'Neill ao reclamar crédito pelo se feito pintou um grande sinal de alvo sobre a nossa porta a pedir ao ISIS para vir apanhar-nos.

Que insensatez incrível. O ISIS e qualquer um que acreditasse na afirmação de Obama de ter liquidado bin Laden já saberia, se acreditasse na mentira, que o regime Obama assumiu a responsabilidade pelo assassínio de um bin Laden desarmado. A razão porque a equipe SEAL foi impedida de falar é que nenhum membro da equipe estava na alegada missão.

Assim como o navio no qual bin Laden foi alegadamente sepultado não tem testemunhas do feito, a unidade SEAL – cujos membros teriam integrado a equipe que alegadamente despachou um Mestre Terrorista desarmado ao invés de detê-lo para interrogatório – morreu misteriosamente num desastre de helicóptero quando era embarcada em violação de procedimentos num velho helicóptero da década de 1960 e enviada para zona de combate no Afeganistão pouco após o alegado ataque ao "edifício de bin Laden".

Por algum tempo houve notícias de que as famílias destes SEALs mortos não acreditaram nem uma palavra no relato do governo. Além disso, as famílias informaram terem recebido mensagens de SEALs que subitamente se sentiam ameaçados e não sabiam porque. Os SEALs têm-se perguntado uns aos outros: "Esteve na missão bin Laden?" Aparentemente, nenhum deles esteve. E para manter isto em segredo, os SEALs foram enviados à morte.

Qualquer um que acredite em qualquer coisa do que o governo dos EUA diz está para lá de crédulo. 
07/Novembro/2014
Postar um comentário