LULA PRESO POLÍTICO

LULA PRESO POLÍTICO

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Controle do EUA sobre a África


Por Elaine Tavares, via Palavras Insurgentes

O governo da Espanha está negociando com os Estados Unidos para que seja fechado um convênio que estabeleça a base de Morón, na cidade de Cadiz, como uma sede permanente das forças armadas estadunidenses visando o controle sobre a África. Essa negociação começou em dezembro quando o secretário de defesa dos EUA, Chuck Hagel pediu permissão para a movimentação de uma unidade da Marinha na base e também para o aumento do efetivo, que passaria de 850 para 3.000 soldados no local. Conforme informações do jornal El País, caso seja autorizada a função de permanente da base, esse número de soldados subiria mais 60%, passando a abrigar quase oito mil na porta da África.

Os motivos para tal aumento de efetivo seria “manter uma boa reserva para o caso de uma crise”, embora não se saiba sobre que “crise” se estaria falando. Possivelmente a proposta de fazer da base, que já usada pelos estadunidenses desde 2013, uma sede permanente, tem a ver com o que eles chamam de combate ao terrorismo, embora os movimentos sociais denunciem que se trata de ajudar a Europa a coibir a “invasão” de africanos por imigração legal ou ilegal.

Nas notícias divulgadas pelos jornais nenhuma autoridade fala sobre qual seria o papel desse grupo, chamado de Força Especial de Resposta de Crise do Corpo de Marines (SP-MAGTF Crisis Response). Quando ele foi instalado eram apenas 500 militares e havia a proposta de ficar por apenas um ano, com a alegação de que era necessário proteger os cidadãos dos Estados Unidos que estavam na norte da África durante os conflitos na Líbia.

Mas, o tempo passou e a base seguiu, inclusive aumentando o efetivo. Agora os Estados Unidos propõem colocar mais homens e se fazer de polícia da Europa e dos demais países da OTAN, “protegendo-os” se necessário. Nos últimos dias, essa força foi usada para intervenção na Líbia, para evacuação de cidadãos estadunidenses do Sudão do Sul e para algumas missões na Libéria.

A Espanha se diz contente com a base porque pode contar com ela para sua proteção. E sobre sua permanência também há acordo. Segundo a vice-presidente Soraya Sáenz de Santamaría, em entrevista ao El País, a base tem sido de fundamental importância para a cidade de Morón, assegurando, inclusive, muitos empregos. Pelo que se pode ver, os Estados Unidos vão reforçando seu poder em torno da África e do Oriente Médio, com o total apoio dos governos europeus.
Postar um comentário