LULA PRESO POLÍTICO

LULA PRESO POLÍTICO

domingo, 1 de fevereiro de 2015

Carta aberta / Denúncia ao MPF (operação Lava-Jato)

alvaro-dias-sergio-moro

Por LEN, em seu blog

Está é a cópia do e-mail/denuncia que enviei pelo canal disponibilizado no site da Lava-jato lavajato.mpf.mp.br. O ministério público comemora a Lava-jato embalada pela euforia da grande mídia e parece não saber que uma parte grande da população cada vez mais duvida da imparcialidade do MPF e questiona suas incoerências.

Se a mídia nativa não cobra o MPF pela falta de empenho de investigar e punir políticos do PSDB tá na hora da gente fazer pressão e cobrar que eles não cometam prevaricação e lembrar a eles que quem paga seus salários é o povo e não a mídia.
“Foi veiculado na imprensa que o primo da mulher do juiz Sérgio Moro é assessora de senador do PSDB do Paraná. Na mesma imprensa foi veiculado que o Juiz Sérgio Moro em depoimento do laranja do Sr Alberto Youssef, presidente da Labogen impediu que este citasse nome de político do PSDB do PR alegando que políticos com foro privilegiado seriam jurisprudência do STF, no entanto, ele parece não ter entendido dessa forma com citações a políticos de outros partidos, que vem vazando seletivamente pela imprensa sem nenhuma manifestação de protesto do MPF.
Embora os grandes veículos de comunicação festejem efusivamente quando incoerências como essa favorecem seus aliados, uma parte da população, que também paga os seus salários, gostariam de ver muitas de suas dúvidas esclarecidas pelo MPF, ciente que podem estar praticando prevaricação se participar de operação que escolha alvos de acordo com a coloração partidária, deixando de investigar e pedir punição para aqueles que praticam crime contra o patrimônio público.
Nas redes sociais são muitos aqueles que reproduzem opiniões que afirmam que o poder judiciário e o MPF são omissos na apuração de crimes de integrantes do PSDB, parece que ninguém se envergonhou quando a presidenta da república elencou vários escândalos de corrupção que deveriam ser investigados pelo MPF afirmando que os culpados “estão todos soltos”.
O chefe maior do Ministério Público Federal no governo Fernando Henrique Cardoso, do PSDB, recebeu a alcunha de engavetador geral da república, tantos foram os arquivamentos de denúncias e, recentemente um procurador de São Paulo alegou ter “colocado documentos em pasta errada” para justificar não ter tomado providência alguma contra os crimes praticados por políticos do PSDB denunciados pela justiça Suíça, que precisou fazer o papel que o nosso leniente ministério público deveria ter feito.
A sensação que nos dá que o Ministério Público Federal não trabalha para prestar contas à população que paga seus salários mas para meia dúzia de famílias proprietárias dos maiores veículos de comunicação do país, não somos a massa ignara que aceita versões encomendadas, enquanto houver incoerências, contradições e poderosos protegidos pelo Ministério Público Federal vamos estar aqui para fazer barulho e estragar a sua festa.”
Acessem o site e cobrem também que o Ministério Público Federal deixe de proteger tucanos.
Postar um comentário