LULA PRESO POLÍTICO

LULA PRESO POLÍTICO

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

ENTREGUISMO DE FHC/PSDB - TRÊS CASOS, DENTRE CENTENAS





Três dos pecados capitais do entreguista PSDB/FHC

FHC/PSDB fez o desmanche da Engenharia da Petrobras, da autonomia nuclear e da comunicação da Defesa. 

"O ansioso blogueiro [Paulo Henrique Amorim] tem notícia de que está no forno um livro que contém, entre outras afiadas revelações, como o Príncipe da Privataria ofereceu ao FMI, antes de ser candidato à Presidência da República, o patrimônio da Petrobras.

O ansioso blogueiro soube que, nessa obra despretensiosa, se descreve como então ex-ministro da Fazenda do Presidente Itamar (que, depois, lançou o Plano Real), como o então pretendente ao trono vendeu ao diretor-gerente do FMI, o francês Michel Camdessus, a joia mais valiosa da coroa, para que o FMI desse apoio a um Plano Real que ainda não existia.

Camdessus percebeu que ali estava um petisco precioso e deu o aval a uma folha de papel em branco.

(Quem sabe, um dia, se terá notícia de livro que responda à pergunta que se faz frequentemente nesse ansioso blog: de que vive o 'Cerra' ?)

Mas, como diria o Mino Carta, é do conhecimento do mundo mineral que FHC/PSDB vendeu a Petrobras.

excelente artigo do professor Gilberto Bercovici trata da matéria: manter o petróleo sob o controle do povo brasileiro é uma batalha que se trava há muito tempo – e mais ainda agora, com a Lava Jato, que tem a secreta finalidade de entregar o ouro.

Por isso, este inútil post pretende descrever outros pecados capitais de um entreguista por excelência.

(É importante recuperar esse termo “entreguista”, que se usou muito até o Golpe de 1964. Ele é tão atual e preciso como foi, então.)

primeiro pecado capital, pouco citado, quando se fala da entrega da Petrobrax, é o que Sergio Gabrielli revelouFHC desmontou o Departamento da Engenharia da Petrobras.

Quando o PT chegou ao Governo, a Engenharia da Petrobras não tinha mais os quadros e os meios de projetar, com segurança, a construção de uma refinaria.

A última refinaria construída no Brasil tinha sido a Revap, de São José dos Campos, em março de 1980.

Como se sabe, nos oito plúmbeos anos do Governo FHC/PSDB, o Brasil não construiu nada que usasse cimento e tijolo.

Por isso, explicou Gabrielli, houve tantos desencontros entre a projeção inicial e o que, de fato, se gastou na "Abreu e Lima", hoje, em funcionamento, com resultados exuberantes.

Fazer o desmanche da Petrobras, portanto, foi um pecado capital do entreguista FHC.

Outro, também mencionado aqui com frequência foi o fato de FHC ter privatizado a Embratel com os satélites que transportavam a comunicação sigilosa e estratégica das Forças Armadas.

Num primeiro momento, FHC/PSDB vendeu a uma empresa norte-americana, a MCI.

Depois, o bilionário mexicano, Carlos Slim comprou a Embratel da MCI.

Só agora, nos Governos trabalhistas, o Brasil consegue recompor sua comunicação de Defesa com satélites próprios.

Quer dizer, amigo navegante, isso mesmo que talvez não tenha ficado claro: FHC entregou aos americanos a comunicação reservada das Forças Armadas brasileiras.

Ah, como o Fujimori deve lamentar não ter sido presidente do Brasil !

Terceiro pecado capital, nessa lista provisória de entreguismos.

O terceiro foi assinar o "Tratado de Não-Proliferação das Armas Nucleares".

O ansioso blogueiro soube que o tal livro acima mencionado descreverá, de leve, esse ato de lesa-pátria, mas afiadamente.

Por isso, o "Conversa Afiada" recomenda a leitura de dois preciosos artigos sobre Renato Archer.

O do jornalista Fábio Palácio:http://www.vermelho.org.br/noticia/188719-1

E o do Ministro da Ciência e Tecnologia, Aldo Rebelo, que prefaciou o livro “Renato Archer: energia atômica, soberania e desenvolvimento – Depoimento”, organizado por Alvaro Rocha Filho e João Carlos Vitor Garcia (Contraponto, 2006).

Renato Archer foi discípulo do almirante Álvaro Alberto que, no Governo Vargas, concebeu uma política nuclear nacional.

Archer foi o primeiro Ministro da Ciência e Tecnologia, no Governo Sarney.

E sempre se dedicou à causa de uma política de desenvolvimento independente da produção de energia nuclear.

(Archer foi presidente da Embratel, no Governo Itamar, e decidiu criar uma rede nacional de fibras óticas. E Fernando Henrique/PSDB, depois, entregou tudo à americana MCI… Depois, Archer tentou montar a Frente Ampla, com Lacerda, JK e Jango, para derrubar os militares.)

A diplomacia brasileira durante muitas décadas se recusou a assinar o Tratado de Não Proliferação da Energia Nuclear.

João Augusto de Araujo Castro, o destemido embaixador e chanceler de Jango, foi quem formulou essa política com mais densidade.

Se só os que tinham bomba atômica poderiam ter bomba atômica, o TNP, segundo Castro, conferia poderes e prerrogativas especiais às nações com o status de ‘adultas’ na era nuclear, e promovia “uma institucionalização sem disfarce da desigualdade entre os Estados”.

Pois, o que fez o entreguista ?

Assinou o Tratado de Não-Proliferação das Armas Nucleares.

A Índia assinou o TNP – DEPOIS de ter a Bomba !

Para se defender da Índia, o Paquistão fez a bomba.

Israel tem pelo menos uma centena de artefatos.

A Ucrânia vai voltar ao colo da Rússia, porque a Rússia tem e produz artefatos.

A China tem artefatos.

Todos eles, fora do clube das nações “adultas” a que se referia Araujo Castro.

O que fez FHC ?

Entregou a soberania nacional no campo nuclear aos “adultos” !

Assinou o Tratado de Não-Proliferação das Armas Nucleares sem obter nada em troca – até onde se sabe.

Para a felicidade dos americanos, que apoiam fervorosamente a independência do Irã no campo nuclear …

O Brasil é um dos maiores produtores de urânio do mundo.


O Brasil tem urânio, sabe enriquecê-lo, a ponto de construir submarinos a energia nuclear.

(Aliás, observe-se que FHC/PSDB ia desmanchar também o projeto de beneficiamento de urânio da Marinha. O Brasil, portanto, jamais viria a ter submarinos a propulsão nuclear … Lula e Dilma o salvaram !)

O Brasil já começa a produzir submarinos nucleares, mas vai ficar difícil fazer a bomba.

E o Brasil precisa da bomba !

Para proteger o pré-sal e a Amazônia Azul.

Proteger o Brasil da Quarta Frota americana e de seus solícitos voluntários, em que se inscrevem o Fernando Henrique e os supostos heróis da Lava Jato !

Proteger o Brasil dos luzias, dos maragatos, dos PRPistas de São Paulo, da UDN.

Estão todos vivos !"




FONTE: escrito pelo jornalista Paulo Henrique Amorim em seu portal "Conversa Afiada"  (http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2015/02/17/tres-dos-pecados-capitais-do-entreguista-fhc/).[Imagens do google acrescentadas por este blog 'democracia&política']
Postar um comentário