LULA PRESO POLÍTICO

LULA PRESO POLÍTICO

quarta-feira, 4 de março de 2015

Dilma, acorda e toma uma vodka...


Por Itárcio Ferreira, em seu blog

“É MELHOR MORRER DE VODKA DO QUE DE TÉDIO.” (MAIACOVSKY)

Sobrevivi, não heroicamente, aos anos do neoliberalismo, com Sarney (pré-neoliberal), Collor, Itamar, mas, principalmente, com FHC, graças, entre outras coisas, as amizades e a "vodka".

Não esquecer dos desprezíveis Fujimori e Menen, que hoje estão condenados e presos por seus crimes. A exceção sempre é o Brasil.

Nunca acreditei que através de eleições pudêssemos ter um governo minimamente popular, populista.

Mas vi o surgimento, na Venezuela, com grande alegria, do governo do grande comandante Chávez. Quase morri de tristeza quando do golpe de 2002; e de alegria com a inacreditável reviravolta do mesmo.

Tive nova onde de tristeza com a morte prematura do comandante, mas a semente de sua luta frutifica e frutificará, sempre.

Votei em Lula em 2002, mas o seu primeiro ano de governo foi decepcionante. A reforma da previdência foi um presente armado por FHC e encampado por Lula para os banqueiros, a base de mentiras.

Posteriormente, apesar dos erros, foi um governo preocupado em melhorar a condição de vida dos trabalhadores, e efetivar essas melhoras, apesar de não romper em nada com os rentistas.

Apesar de tudo, e por tudo, foi o melhor governo da história deste país, juntamente com os governos Vargas.

Hoje vivo uma enorme tristeza com o governo de Dilma-2.

Sofri, tive medo, me desesperei com as possíveis vitórias de Marina e Aécio. Participei, como nunca, da campanha da presidenta, tanto virtualmente como no corpo a corpo. Uma vitória apertada, suada, que por ter sido assim, tinha um sabor mais apurado.

Mas o que vemos, uma presidente que não fala, que tem medo de se expor, que covardemente não enfrenta as adversidades, que faz o jogo da oposição golpista, totalmente diferente da Dilma Coração Valente vendida nas eleições.

Sinto-me um idiota, traído, desesperanço com o quadro atual de apatia de Dilma.

Depois de doze anos de governo trabalhista, sem uma única reforma estrutural, sendo a principal delas a reforma da mídia, vemos ir pelo ralo as nossas recentes conquistas em prol dos nossos irmãos mais necessitados.

A Petrobras sendo desmanchada para melhor ser vendida (doada) ao mercado; o governo sendo emparedado; ninguém reage a altura, triste!

Hoje a poesia, os meus amigos e a "vodka" são os meus mais fieis companheiros nestes dias de assombro diante de tanta passividade e covardia
Postar um comentário