LULA PRESO POLÍTICO

LULA PRESO POLÍTICO

quarta-feira, 25 de março de 2015

O Traumann tem razão: ou a Dilma vai pra cima … Quem massacra a cabeça do brasileiro não é o fariseu do FHC – é a #globogolpista

Via Conversa Afiada

Saiu na Fel-lha (ver no ABC do C Af), retumbante reportagem da Natuza Nery e outro repórter sobre um documento do Ministro Thomas Traumann, da SECOM.


É uma auto-crítica seguida de recomendações para a política de comunicação do Governo.

ANÁLISE INTERNA DO PLANALTO FALA EM ‘CAOS POLÍTICO’ E ADMITE ERROS


“ … motivaram esse ressentimento o duro ajuste fiscal, com contaminação de programas sociais; a ausência de agendas públicas desde a eleição até o Carnaval; a mudança nas regras de seguro desemprego e pensão por morte; o “desastroso” anúncio dos cortes do Fies, aumentos nos preços da gasolina e energia elétrica, “massacre” nas TVs com as denúncias na Petrobras.

Tudo isso, diz, gerou um sentimento de “abandono e traição” entre os apoiadores da presidente, enquanto o exército digital da oposição manteve ativas suas ferramentas de combate, como robôs e multiplicadores.


(Oba ! Um ministro de Estado acusa a oposição de trabalhar com robôs ! Isso dá investigação da PF, ministro zé. Faça o sempre faz: ponha a PF para não sair do lugar quando é para pegar tucano  ! Não se mexa ! – PHA)


Sob título “onde estamos”, o documento produzido pelo ministro Thomas Traummann, com base em pesquisas telefônicas e monitoramento de redes sociais, dá o caminho da solução: convencer a presidente a falar mais, se expor mais, “não importa quantos panelaços façam”.

E acrescenta: “a publicidade oficial de 2015 deve ser focada em São Paulo”.

A autocrítica exposta no relatório afirma que “a comunicação é o mordomo das crises. Em qualquer caos político, há sempre um que aponte ‘a culpa é da comunicação´. Desta vez, não há dúvida de que a comunicação foi errada e errática. Mas a crise é maior do que isso.”

Navalha
A Fel-lha, quer dizer, a Natuza Nery e outro repórter, omitem aguda observação do trabalho do Ministro Thomas Traumann: um dos erros capitais da “estratégia” do Governo ocorreu na gestão Helena Chagas, quando se deixou persuadir pelos argumentos “técnicos”, “científicos” dos mídia das agências, que vivem do BV.
E, com isso, quase conseguiu sufocar os blogs sujos…
Sobre o “cientificismo” global da Ministra Chagas, a Conceição Lemes, como sempre, produziu reportagens irrefutáveis.
(A omissão da Fel-lha credencia a Natuza, como prevê esse ansioso blog, a ir longe … Para a GloboNews, ambição secreta de todos repórteres e colonistas (no ABC do C Af) da Fel-lha, de ambos os sexos…)
Recentemente, a Conceição produziu outra reportagem devastadora: tudo o que o implacável Juiz Moro NÃO perguntará à Camargo Correia.
Ao contrário da Natuza, a Conceição não tem a menor possibilidade de trabalhar na GloboNews.)
Para voltar ao excelente trabalho do Traumann.
É óbvio que a Presidenta tem que aparecer mais.
É óbvio que ela tem que trocar esse Ministério placebo, montado sub a batuta (?) do General Aloysio Oliva (no ABC do C Af), antes da eleição do Eduardo Cunha e das manifestações com 82% de aecistas.
(Não perca desolador vídeo da Tryp, na TV Afiada.)
É óbvio que o Governo tem que invadir São Paulo – como diz um colaborador do Prefeito Haddad: se ela quer se recuperar, vai começar por onde – Fernando de Noronha ?
É bem provável que o estudo de Traumann fosse destinado a discussão interna, reservada, no centro do Governo.
E, aí, amigo navegante, está na hora de o zé trabalhar de novo: quem vazou ?
A quem beneficiou vazar ?
O amigo navegante pode ficar descansado.
Qual ministro dos ministros placebo passou o material ao Estadão ?
(Se leva o Estadão a sério, o vazador deve ter sido um paulista.)
O ministro zé dará essas respostas – quem vazou o dossiê Traumann e que tucano trabalha com robô na internet – quando o Sargento Garcia prender o Zorro.
Fazer o que ?
Em São Paulo tudo é possível !
Até levar o zé, o Estadão e o DataFalha a sério !
E o Fernando Henrique, o fariseu ?
Conversa Afiada deseja, com ardor e entusiasmo, que o centro do Governo se dedique à leitura do documento original do Ministro Traumann – e, não, às “analises” da Natuza.
E trate a comunicação como uma questão “política” e, não, “científica”…
Especialmente, que o Governo Dilma se dê conta de que o adversário não é o PSDB – é a Globo, ou melhor, a #globogolpista !
Porque quem massacra a cabeça do brasileiro não é o FHC, o fariseu, mas o Ali Kamel !

Paulo Henrique Amorim
Postar um comentário