LULA PRESO POLÍTICO

LULA PRESO POLÍTICO

terça-feira, 7 de abril de 2015

Ajuste, o tiro de trabuco de Dilma no pobre povo brasileiro

proxy troika
O ajuste fiscal anunciado pela equipe econômica do governo é uma “necessidade absoluta” afirmou, nesta segunda-feira, o presidente do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco Cappi, em um evento do banco em São Paulo.
Disse mais na sua ordenação: “O ajuste é necessidade absoluta, não existe plano B nem plano C”.
O todo poderoso não oferece alternativa. Tem que ser do jeito do Trabuco.
É a troika do Bradesco – prometida pelo Itaú de Marina Silva – e do banqueiro Armínio Fraga ministro da Fazenda de Aécio.
Dilma ameaça realizar um governo dos candidatos a presidente que ela derrotou.
Cortes, ajuste fiscal, estado mínimo são velhas palavras de ordem da cartilha do FMI e dos governos direitistas hoje odiados pelos europeus em crise.
Austeridade é atraso.
Austeridade é desemprego.
É arrocho. É fome. É tortura. É despejo. É cortar verbas dos serviços essenciais. É o Joaquim Levy da Contax. Chefe do Tesouro de FHC.
Vale para Espanha. Vale para o novo Brasil do trabuco. A mesma convicção monarquista

Vale para Espanha. Vale para o novo Brasil do trabuco. A mesma convicção monarquista.

Que acha Levy do projeto da terceirização que Eduardo Cunha pretende aprovar?
Quem nomeou Levy primeiro ministro de Dilma e do PT?
“Ajuste fiscal é necessidade absoluta”, ordena Luiz Carlos Trabuco Cappi, ex-patrão de Levy.
É isso aí: trabuco no povo!
Que Dilma se cuide! para não ficar conhecida como a presidente do trabuco, que atira no povo já ferido de morte.
banco banqueiro FMI troika
Trabuco
Trabuco
Postar um comentário