LULA PRESO POLÍTICO

LULA PRESO POLÍTICO

sexta-feira, 15 de maio de 2015

Cristina K, 17 vezes em rede nacional. Dilma, cadê ? “Você sabe o que é conteúdo local?” “É o seu filho ser doutor!”​


   Via Conversa Fiada

A Presidenta Dilma não entra mais em rede nacional, desde que mereceu um panelinho no Dia da Mulher.
No Dia do Trabalho, Dilma preferiu usar a internet, que a SECOM, com a “técnica” de administração da Bolsa PiG, considera inexpressiva…
(Os mídia das agências, que vivem de BV da Globo, também consideram.)
A Presidenta deveria voltar à rede nacional de tevê aberta, enquanto informasse a sociedade, maciçamente, através da internet.
Não é um favor ao Governo.
É um favor ao povo brasileiro e, portanto, à Democracia.
A Democracia pressupõe comunicação, informação, o direito de escolher, analisar e julgar – a partir do conhecimento dos fatos!
O ansioso blogueiro, como se sabe, é um palestrante de nomeada.
Fala a empresários nacionais e estrangeiros, a sindicalistas, estudantes, muitos estudantes.
E prega uma peça: vocês sabem que uma das regiões de mais intensa expansão e produtividade da agricultura brasileira é a do Mapitobá.
Mapitobá!
Um silêncio sepulcral, em TODAS as plateias.
Aí, o ansioso blogueiro diz assim: “dá nisso assistir ao jornal nacional!”
“Ninguém sabe o que significa o acrônimo Mapitobá!”.
E fala do Sul do Maranhão, Sul do Piauí, do Norte de Tocantins e do Oeste da Bahia: Mapitobá!
Quando o ansioso blogueiro descreve o traçado já concluído e por concluir-se da Ferrovia Norte-Sul, seu entroncamento com a FIOL, a Oeste Leste da Bahia que desemboca em Ilhéus, no Super-Porto, a perplexidade é geral.
É como se o ansioso blogueiro descrevesse a Orografia de Júpiter!
A Norte-Sul vai descer até Estrela do Oeste em São Paulo.
E, depois para o Sul, para se encontrar com a Ferrovia do Frango, que sai de Chapecó, Santa Catarina.
Em cima, se encontrará com Lucas do Rio Verde, em Mato Grosso, a caminho de Rondônia e do Peru!
“Ah, não vai ficar pronto!”, diz o ansioso blogueiro.
“Sim, não vai ficar pronto, como a Globo dizia que não ia ter Copa.”
“A Globo dizia que os estádios não iam ficar prontos e que a seleção do Felipão era o máximo!”
Deu no que deu, não é isso? – pergunta ele às plateias, mudas…
E a SECOM a explicar o ajuste…
O ajuste, o ajuste, o ajuste – essa é a pauta do PiG, dos neolibelês, do FMI, dos economistas de banco, da turminha do HSBC…
Tome-se o discurso da Presidenta em Ipojuca, ao lançar o André Rebouças e dar uma sonora bofetada no Moro, esse herói da Casa Grande que veio a São Paulo lançar um prefácio.
O discurso de Ipojuca é marcante.
Talvez o melhor da Dilma-II e talvez da Dilma-I !
Podia ter falado mais de Rebouças, o primeiro negro a defender a reforma agrária – tema que Nabuco empunhou depois, ao proclamar que, sem terra aos negros, não haveria Abolição !
Não é isso, Stedile ?
Mas, tudo bem.
Ela foi clara: não vem que não tem querer mexer no conteúdo local ou na partilha.
Não é isso, Ministro Braga?
Podia ficar sem essa…
Quantos brasileiros sabem o que significa “conteúdo local”?
Por que a SECOM não faz uns filmetes para jogar dentro do jornal nacional – e pagar BV à Globo… – e explicar o que é “conteúdo local”.
“Vocês querem saber o que é conteúdo local, minha gente? É o emprego de vocês, o salário no fim do mês, a carteira assinada, o FGTS, férias remuneradas, viagem pela CVC…! Isso é que é conteúdo local!!”
“Partilha, você sabe o que é? É emprego para brasileiro, para brasileira…!”
E eles, no ajuste, no ajuste, no ajuste.
A Dilma deveria fazer como a Cristina K.
E perguntar assim: vocês sabem o que o conteúdo local?
E aí a câmera do João Santana abria e mostrava aqueles metalúrgicos todos da AES, ontem em Ipojuca, e ela dizia: “conteúdo local são vocês!”
“Partilha? É seu filho ser Doutor!”
Isso é conteúdo local.
Partilha.
Como se diz na tevê americana: ponha um rosto atrás e cada número!
Mas, seria exigir demais.
Só a Cristina K para fazer isso.
17 vezes!
Fazer a Ley de Medios.
E peitar o PiG.
Fazer o quê? O PT morre de medo da Globo!
Do Lula à Dilma!
Por isso não entra em cadeia nacional.
Tem medo de panelaço?
No 17º pronunciamento, dentro do jornal nacional, em cadeia nacional, pelo menos um metalúrgico de Ipojuca, ou da Fiat-Chrysler, do Renegade, pelo menos um iria dizer: que bom, meu filho vai ser doutor!
Eu sou o conteúdo local !
Amigo navegante, procure o discurso de Ipojuca no PiG, na Globo …
A Lava Jato dá de 17 a 0!
O Sarnemberg (não mexa nisso, revisor, por favor), até o Sarnemberg passou o Elio Gaspari.
O Néstor Kirchner sabia das coisas: a Economia é a praia dos neolibelês.
Meu negócio é a Política, dizia o Pinguim !
E a do ansioso blogueiro é a Geografia e a bandeira do nacionalismo, que está aí, dando sopa a qualquer um que quiser empunhar.

Paulo Henrique Amorim
Postar um comentário