LULA PRESO POLÍTICO

LULA PRESO POLÍTICO

quarta-feira, 6 de maio de 2015

Premiado com bolsa-ditadura, Ziraldo acha que tem moral para criticar o beijo de Fernanda Montenegro e Nathalia Timberg em "Babilônia"

Ziraldo diz que Fernanda Montenegro faz apologia do afeto
 homossexual: surto conservador ou de oportunismo novamente?

Via Um Outro Olhar 

Em 2008, Ziraldo foi indenizado com mais de um milhão de reais, por sua detenção no período militar, e passou a receber R$4.000,00 de pensão mensal. Na ocasião, declarou que estava se lixando para quem dissesse que sua indenização se tratava de bolsa-ditadura porque ele teve a coragem de manter suas charges contra o governo enquanto outros iam lamber os coturnos dos militares.

Apesar da indenização discutível, Ziraldo hoje se acha com moral para criticar Fernanda Montenegro e Nathalia Timberg pelo beijo que suas personagens trocaram na novela "Babilônia". Revelando-se ridiculamente conservador, ou mais uma vez oportunista em busca de holofotes, chegou a dizer que Fernanda Montenegro faz suposta apologia do afeto homossexual, confundindo inclusive a atriz com a personagem. É ler para crer.
Aos 82 anos, Ziraldo fala de amores e polêmicas

POÇOS DE CALDAS – “Aceitar a homossexualidade em Ipanema é uma coisa. Aceitar a homossexualidade em Caratinga é outra”. A comparação feita por Ziraldo põe em evidência a diferença de realidades sobre um assunto que não sai da mídia. Estes e outros pontos de vista do cartunista e escritor mineiro poderão ser conferidos na edição de segunda-feira do Hoje em Dia.

Na prosa exclusiva ao jornal, Ziraldo fala sobre seu universo – os livros – mas também sobre mundo virtual, família, velhice e sobre mulheres que amou – e por quem foi amado. Casais homossexuais convivendo numa boa e circulando pelas ruas sem olhares inquisidores. Onde? Só mesmo na ficção.
O problema da homossexualidade é que ela está hiperdimensionada. A TV Globo acha que está fazendo um grande serviço ao ‘modus vivendi’, ao dar chance aos homossexuais de assumirem a sexualidade deles”.
O cartunista, de 82 anos, recorreu a um recente e polêmico episódio sobre a questão no país – a cena do beijo gay entre as atrizes Nathalia Timberg e Fernanda Montenegro, na novela “Babilônia”. 
A Fernanda Montenegro não tem direito de fazer apologia do afeto homossexual. Grandes fãs dela estão estarrecidos com isso. E mesmo que ela estivesse pensando em ajudar as mães dos homossexuais... Mas qual é a porcentagem de mães de homossexuais?”, avalia.
Amigo de Guimarães Rosa (1908-1967), Ziraldo exemplifica o extremo à esta situação ao cutucar um aspecto na obra-prima do escritor de Cordisburgo. 
No livro ‘Grande Sertão: Veredas’, Guimarães Rosa não teve coragem de fazer Riobaldo assumir a homossexualidade dele. Inventou que Diadorim era uma mulher vestida de homem. Isso é uma coisa mineira”.
Ziraldo é criador da “Turma do Pererê” e de personagens como o Menino Maluquinho. Em plena ditadura (1964-1985), ele foi um dos fundadores do combativo jornal “O Pasquim”. “Quando eu fiz a revista Palavra, eu pedi alguém para escrever sobre isso (Riobaldo e Diadorim), mas livraram um pouco a cara do Rosa”. O cartunista foi escolhido como patrono do Festival Literário de Poços de Caldas (Flipoços), que terminou hoje (dia 3). No próximo ano, o evento adota o tema “De Camões a Machado de Assis: Uma Viagem pela Literatura Clássica”.

* A repórter Viajou a convite do Flipoços.

Fonte: Hoje Em Dia, 04/05/2015
Postar um comentário