LULA PRESO POLÍTICO

LULA PRESO POLÍTICO

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Lesa pátria é a omissão deste Governo ! O Alm. Othon “chamou a espionagem para dançar”!



​O Conversa Afiada reproduz e-mail que recebeu do Alexandre:​


Caro Paulo Henrique Amorim,

me apresento novamente, sou Alexandre ​…​, nos conhecemos durante o lançamento do livro “Quem foi que inventou o Brasil?” do Franklin Martins, na Liv. Cultura. Tive a felicidade de receber seu último cartão de visitas! Relembrando, tenho 36 anos, sou físico, Prof. da USP.

A prisão do Alm. Othon como realizada, com direito a exibição como troféu é um ato de lesa pátria. Assim como o foram a assinatura do TNP pelo FHC e a omissão do atual governo. Quando eu tinha 23 anos, e era recém formado em física, o programa brasileiro de enriquecimento de urânio atingia seu auge e estimulava minha imaginação! Tratava-se de um paradigma de projeto científico bem-sucedido. O tipo de pesquisa que eu gostaria de realizar em minha carreira futura: física destinada à solução de problemas que levem ao desenvolvimento da nação. Naturalmente, eu não tinha condições de julgar quais seriam os projetos importantes para a nação, mas o paradigma do enriquecimento do urânio tornou-se central: ao mesmo tempo em que poderia desenvolver física nova, o faria visando a solução de um problema que elevaria a nação a um novo patamar de desenvolvimento, soberania e independência.

Não se tratava da primeira vez que o setor Nuclear (e a Marinha) criava novas fronteiras para a ciência brasileira: a criação do CNPq é resultante de esforço liderado pelo Alm. Álvaro Alberto em conjunção com seu ex-aluno Renato Archer. 

As contribuições deixadas pelo sucesso do programa do enriquecimento vão além do nível concreto: fortalecem no imaginário popular a ideia de sermos um povo forte, persistente, trabalhador, criativo, dedicado, potente! O Alm. Othon “chamou a espionagem para dançar”! O ataque do Moro também fere essa imagem, esse paradigma. Trata-se de um atentado contra os que pensam em ciência não como um hobby, uma brincadeira de pátria educadora, mas principalmente, vêem a ciência como instrumento de libertação e de materialização de um projeto nacional, estabelecido com tecnologia própria nos diversos setores, principalmente, a matriz energética e na defesa nacional.

Estou entristecido e emputecido que um homem da importância histórica do Alm. Othon receba um tratamento desses enquanto a gentalha tucana desfila sorridente pelas ruas.

Obrigado por seus artigos em defesa do Alm​irante​. Me sinto parcialmente contemplado por eles, mas precisava incluir algumas linhas. 

Um forte abraço,

Alexandre

PS – O Alm. Othon, entra para história por criar. O moro, por destruir.
PS – O Lula entra para história por reanimar o programa nuclear brasileiro, a Dilma, por dar um tiro no peito dele.
Postar um comentário