LULA PRESO POLÍTICO

LULA PRESO POLÍTICO

domingo, 12 de julho de 2015

Medida Provisória baixada por Dilma fere interesses da sociedade brasileira

O ano de 2013 serve como exemplo: a remessa de lucros das montadoras para suas matrizes no exterior foi mais que o triplo dos investimentos que elas fizeram no país. E os trabalhadores ainda vão ter que aceitar a redução dos seus salários para que essa orgia não seja interrompida? O governo perdeu o senso de responsabilidade com a nação... 
(clique no gráfico para ampliar)


MP 680 assinada nesta 2a feira pela presidente Dilma é ilegítima: ela beneficia (mais uma vez) os interesses privados das empresas em detrimento dos interesses dos trabalhadores e de toda a sociedade brasileira. Não tenho certeza de que, por conta disso, não seja também inconstitucional. A julgar pelas objeções feitas pelos próprios juízes do trabalho, é possível que sim.

A iniciativa do governo federal, tomada com o objetivo alegado de proteger o emprego dos trabalhadores é, na verdade, um plano de custeio do capital com duas ordens de recursos. Em primeiro lugar, com dinheiro do FAT (leia aqui a crítica à MP feita por um dos conselheiros do fundo); em segundo, com o sacrifício dos salários uma vez que uma parcela da redução prevista terá que ser mesmo suportada diretamente pelo trabalhador.

O resultado é uma espécie de alívio para as empresas - em especial as montadoras de automóveis - que veem suas margens de lucros protegidas, inclusive as fartas parcelas de dinheiro que são religiosamente remetidas anualmente para suas matrizes no exterior (leia a respeito a matéria do jornal Valor Econômico publicada no final de 2014 sobre a sangria que o capital estrangeiro provoca anualmente na economia brasileira). 
Não é difícil entender esse isolamento político em que vive a presidente Dilma...
Postar um comentário