LULA PRESO POLÍTICO

LULA PRESO POLÍTICO

sexta-feira, 22 de abril de 2016

O problema de chamar uma mulher de PUTA*


Meu ex-marido e os amigos dele curtiam chamar mulheres que eles detestavam de PUTAS.
Era uma coisa grotesca. Podia ser uma colega de trabalho, um affair do passado ou a menina que transava com vários caras. Não importava muito o motivo; era como a definição final, absoluta da mulher. Eles enchiam a boca e falavam, simplesmente "é uma PUTA, Fulana é uma PUTA".
Eu ficava horrorizada; me impressionava o entusiasmo deles e a escolha da palavra. Porque ia além de uma misoginia simbólica; era o machismo e a falta de respeito ali, dando uma pedrada na minha cara.
Além disso, havia um detalhe interessante, digno de nota: meu ex-marido e os amigos eram ávidos consumidores dos serviços das PUTAS de ofício. Sim, eu tô falando de prostitutas. Todos eles tinham histórias sobre como tinham levado três garotas de programa para o apartamento que dividiam, uma para cada um, e que no fim estavam muito bêbados e sei lá que absurdo acontecia. E contavam, entre orgulho e humor, passagens dantescas com as contratadas.
Pois é. [suspiro]
Mas não vamos julgar as pessoas por elas se satisfazerem pagando para fazer sexo. Tem quem quer vender, tem quem quer comprar. No entanto, vamos, sim, julgá-las por essa agressão que é chamar uma mulher de PUTA. Porque quem faz isso tem um só intuito: quer desvalorizar, desmerecer, inferiorizar, humilhar, desprezar.
É duma violência brutal, amplamente aceita no dia a dia. E pior: é praticada tanto por homens quanto por mulheres, que tentam desprezar as outras pela vulgarização, tornando-as pessoas ordinárias, chulas. Tornando-as menos merecedoras de respeito, amor. Tornando-as menos pessoas.
Chamar uma mulher de PUTA é objetificá-la da maneira mais cruel: apelando para a sexualidade dela e alheia. E aquela colega de trabalho, aquela ex-namorada vira uma boneca inflável e sem vida, cujo único motivo para existência é ser esporrada, violentada, agredida.
Já passou da hora de abolirmos esse xingamento de uma vez por todas. Não podemos nos sustentar como sociedade igualitária enquanto uma agressão dessa crueza seja aceita e até incentivada. Um cara que todo dia destila seu ódio chamando as mulheres de PUTAS… o que mais ele é capaz de fazer?
*obs.: este texto está bastante esclarecedor. Tire um tempinho para ler, que tal?


#aGlobodeveserdestruida