LULA PRESO POLÍTICO

LULA PRESO POLÍTICO

domingo, 17 de abril de 2016

Se aprovado o impeachment, só nos restará a guerra




Nota sobre o impeachment

1. O PT chegou ao poder numa estratégia de conciliação de classes que, apesar de não ter efetivado nenhuma mudança estrutural, melhorou as condições de vida de milhões de brasileiras e brasileiros.

2. A ausência das mudanças estruturais deixou a melhoria dos últimos anos sob ameaça.

3. O governo liderado pelo PT foi um dos protagonistas nas mudanças recentes na correlação de forças na geopolítica mundial e o Brasil passou a ser um ator relevante na seara internacional.

4. Em junho de 2013, a juventude brasileira foi às ruas. No início era o passe livre, depois as mudanças estruturais.

5. O governo do PT, refém da conciliação e dos grandes eventos trazidos para o Brasil, respondeu junho com a lei antiterrorismo.

6. Nas últimas eleições o PT fez violenta campanha contra os candidatos da direita liberal (Aécio e Marina) acusando-nos de propor uma agenda econômica austericida, derrotou-os com apoio, no segundo turno, de setores da esquerda radical e propondo que desta vez viriam as reformas.

7. O novo governo assumiu e, numa equivocada tentativa de recompor com a burguesia nacional, abandonou qualquer perspectiva de reforma profunda e assumiu a agenda denunciada nas urnas. Obviamente isso gerou uma forte rejeição popular ao governo.

8. Não bastasse os erros da estratégia de conciliação, diversos membros do partido jogaram o jogo dos ratos. Tornaram-se ratos, mas ratos novos a serem expulsos pelos velhos.

9. A burguesia nacional, apesar da adoção de sua agenda pelo PT conciliador, diante da crise, resolveu que era hora de retomar o controle completo da máquina estatal.

10. As ações da mídia corporativa, da FIESP, da direita raivosa e do Congresso controlado por gangsters do naipe de Eduardo Cunha explicita o fracasso da tentativa de conciliação. Que a esquerda tenha aprendido a lição. (DUVIDO)

11. Apesar de todas as críticas que tenhamos ao PT, impeachment sem crime de responsabilidade é golpe.

12. A aprovação do impeachment indica que o novo governo de direita virá com sólida maioria constitucional para preparar um massacre inimaginável ataque aos direitos e conquistas dos trabalhadores.

13. A aprovação do golpe institucional pelo congresso demonstra que a via eleitoral está inviabilizada para a esquerda no Brasil.

14. A guerra de posição gramsciana não servirá para o próximo momento histórico. O momento será da guerra de movimento das estratégias revolucionárias clássicas.

15. Se aprovado o impeachment, só restara à esquerda a revolução.

Paz entre nós, guerra aos senhores.