LULA PRESO POLÍTICO

LULA PRESO POLÍTICO

quinta-feira, 28 de abril de 2016

STF e a proteção de cadáveres... o fedor aumenta

:

Por David Nogueira, via Brasil 247

1. STF e a proteção de cadáveres... o fedor aumenta!

Você, meu caro reles pagador de impostos, já pode lamentar os 130 dias de espera pela manifestação dos membros do "Clube da Covardia" sobre o deputado federal mais sexy, sedutor e charmoso da ponte aérea Brasil/Suíça. Há mais de quatro meses, o STF recebeu o gravíssimo pedido de afastamento do Presidente da Câmara, Sr. Eduardo Cunha, e, de forma pusilânime, não ousou se manifestar. A Suprema Corte do Brasil apequena-se na medida em que os cadáveres representantes da miserável moralidade e exígua ética da classe política tupiniquim se amontoam e apodrecem dentro do STF.
2. O miasma de cada um

Os Ministros parecem não se incomodar em nada com a perda do respeito, da confiança e da credibilidade social, nacional e internacional. Tenho a impressão de ouvir o ruminar de estômagos, tipo corvos ou urubus, cada vez que os vejo na mídia falando coisas capazes de ofender a inteligência de todos os estupefatos curumins. As centenas de cadáveres de políticos jogados pelo seletivo MPF dentro do STF não são descartados... pelo contrário, são acolhidos e protegidos. Ao lá ficarem, fedem, exalam miasma. Assim, contaminam o ar de toda a nação, expõem o cinismo de nossas instituições e fazem crer, ao brasileiro comum, ser nossa Justiça uma grande farsa montada para proteger quem paga e a todos que têm dinheiro... preferencialmente, na Suíça.
3. Coveiro decano

Conforme noticiado em matéria de Paulo Nogueira (site), Gilmar Mendes, despudoradamente e sem quaisquer constrangimentos, permite que o odor insuportável do chorume exalado do STF contamine a nação. São defuntos em estado de putrefação lá acumulados e causadores de incômodo às pessoas de sabedoria simples. As duas liminares dadas para Daniel Dantas (em menos de 48h), um banqueiro com um HD misterioso, foram reveladoras da "inquietude" do então Presidente do STF com o "injusto xilindró" de um "cidadão simples" e de "passado impecável"... Gilmar tornou-se um exemplo de preocupação para todos os presos neste país. Lembremo-nos do caso do médico estuprador, Roger Abdelmassih???... E os dezoito meses segurando uma ação da OAB contra o financiamento de campanhas por empresas privadas???... E os tais "grampos" do Demóstenes??? Quem se lembra da complicada história da "escolinha IDP" (Instituto Brasileiro de Direito Público) com a qual mantém relações???... (http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/100135/A-controversa-carreira-do-ministro-Gilmar-Mendes.htm ). E a liminar a proibir a posse do Lula como Ministro da Casa Civil, a sequestrar a competência da Presidente da República??... Cadáveres infindáveis no seio de um Tribunal Superior, no qual, hipoteticamente, repousaria a sabedoria jurídica do país.
4. Moleque de recados

Lamentavelmente, ele não é único. Há um deles, quase menino, detentor de uma mediocridade jurídica invejável até pelo "seu Lunga"!! Quando o vejo falar, lembro-me de um provérbio popular bem apropriado: "burro calado, por sábio é passado". Com comportamento digno de "moleque de recados" a serviço do grande guru Gilmar Mendes, esse rapaz perdeu o prumo e envergonha o STF do país. Sente-se no direito de criticar, publicamente, quem ousa qualificar o atual processo de impeachment de Golpe, pelo simples fato de tal princípio estar salvaguardado pela Constituição. Esse Zé Mané, garoto sapequinha, deveria evitar falar estultices, pois existem pré-requisitos legais para tal, cuja ausência (e há sérios questionamentos quanto a isso) significa golpe...
5. Mais cadáveres para o acovardado STF

Eduardo Cunha é a "cereja do bolo" nesse comportamento cadavérico do Supremo Tribunal Federal. A política de amealhar putrefação dentro de si, somada à covardia em não impor a leitura clara da lei diante das manobras de uma Câmara comandada por comportamento psicótico e pirotécnico, deixa a nação refém do mal. O STF procrastina e deixa o tempo passar à espera de ser poupado de cumprir seu papel e agir... julgar, seja lá qual for a decisão. Eduardo Cunha sequestrou o país. Impôs o caos político na tentativa de se livrar das lambanças e das falcatruas das quais é acusado... todos olham para o fato e fingem nada acontecer. Envergonhamos a nação inteira diante do mundo. Ministros antecipam votos publicamente, sem sequer terem recebido os processos para análise, avaliação e julgamento. Maculamos nossa democracia com o objetivo político de atingir o partido A ou B. O STF comporta-se não só como conivente com as mazelas de Eduardo Cunha: ele passa a ideia de ter comportamento de parceiro da patifaria. Pode nada disso ser real. Não obstante, essas imagens habitam a mente de milhões de brasileiros.