LULA PRESO POLÍTICO

LULA PRESO POLÍTICO

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Gilmar vira “Maranhão” e tranca inquérito que mandara abrir ontem sobre Aécio

gilmarneves

Por Fernando Brito, em seu blog
Depois de ser sorteado para relatar o inquérito sobre Aécio Neves, que iria relatar e mandar abrir o competente inquérito, 24 horas depois, suspendeu a decisão e mandou o caso de volta ao Ministério Público. Segundo o G1:
“O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, suspendeu nesta quinta-feira (12) a coleta de provas de uma investigação aberta sobre o senador Aécio Neves (PSDB-MG) relacionadas a supostas irregularidades na estatal Furnas. Na mesma decisão, ele enviou o inquérito de volta ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para reavaliação.
Na quarta, o próprio Mendes havia autorizado a abertura do inquérito sobre Aécio, atendendo a pedido de Janot. Ele tem origem nas investigações da Operação Lava Jato e apura a suposta prática de corrupção e lavagem de dinheiro a partir de desvios da estatal(…)
E hoje, na maior cara de pau, suspendeu a coleta de provas e mando perguntar a Rodrigo Janot se quer manter o processo e, então, explique o que há de novo desde que ele próprio pediu o arquivamento do feito contra o presidente dos tucanos.
Em apenas um dia, 50 vezes menos que o Supremo esperou para julgar de Lula poderia tomar posse, impedida pelo próprio Gilmar Mendes, deu o “beiço” no inquérito que mandou abrir sobre Aécio Neves.
Só não é inacreditável porque a Suprema Corte brasileira já mostrou que David Cooperfield  deveria estar fazendo truques num circo do interior.
+++++
Segundo o "Sensacional! Está na Lista", o deputado Waldir Maranhão, ao comentar a decisão do ministro (sic) Gilmar Mendes de anular o seu próprio pedido de inquérito que mandará abrir para investigar Aécio Neves, disse:

"É mais uma 'Operação Tabajara'. Se não fosse um ato circense, seria realmente um ato criminoso, de tentativa de fraude", afirmou o deputado.
Para o deputado, "não faz nenhum sentido" um membro do STF revogar a decisão tomada por ele mesmo.
E acrescentou:
"É interessante, né (risos)? Hoje eu vi uma notícia no [jornalista] Claudio Humberto dizendo que isso foi regado a muita pinga, vinho. Isso até explica um pouco, né? É, está muito engraçado isso. Estranho, né? Muito estranho", afirmou o deputado.