LULA PRESO POLÍTICO

LULA PRESO POLÍTICO

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Gaspari adia a prisão de Lula. Se não tem crime, o Historialista arruma outro!​

bessinha privataria

Na Fel-lha e no Globo:


(…) a Lava Jato chegará a ele pelo apartamento do Guarujá e o sítio de Atibaia. Quem entende de processos criminais argumenta que esses dois episódios produzem uma reprovação moral, mas podem ser insuficientes para levar a uma condenação. Mais certeira será a bala do guarda-móveis Granero, que conservou de janeiro de 2011 até janeiro deste ano o conteúdo de dez contêineres com bens pessoais de Lula. 

(…)

O Lula vai preso, porque a Lava Jato é para isso.

Qual o crime que Lula cometeu, para que seja preso?

Isso depois a gente vê.

Apesar do insistente pedido da TV Afiada, o Moro, portanto, não vai prender o Lula imediatamente, segundo o historialista, que tem o atributo de vestir múltiplos chapéus.

Os crimes conhecidos não bastam.

É preciso encontrar outros.

É o de menos.

Lula será preso.

A Dilma também.

Quais os crimes?

Depois o Moro e o Gaspari descobrem.

Os dois vão para a Torre de Londres, compartilhar do mictório que a PF de Curitiba grampeou, segundo provas incontestáveis do Auler.

O Gaspari deve saber do que fala.

Ele conhece a ficha corrida do Padim Pade Cerra.

Ele é o único amigo do Cerra, com quem mantém troca de venenos, nas noites insones.

Portanto – como é possível perceber na enquete trepidante -, o Cerra está incurso em vários capítulos da História da Corrupção Tucana Desenfreada!

Pena.

Porque o Lula deveria ser preso imediatamente, para acelerar o plebiscito que o Requião convocou.

Mas, com ou sem a prisão do Lula, com ou sem o Gaspari, o plebiscito está convocado – a Vox Populi que o diga.

Em tempo: Gaspari lançou o XXXIXº volume de sua biografia autorizada do Golbery:

- A Ditadura acolhida; A Ditadura aceita; A Ditadura agasalhada; A Ditadura recepcionada; A Ditadura perdoada.

Tudo no particípio passado.

Na biografia “Churchill” - no Brasil, pessimamente traduzida pelo Major Heitor Aquino, o verdadeiro Elio Gaspari -, Roy Jenkinhs conta que Churchill recebeu longo memorando de um almirante que propunha uma próxima ação.

Churchill devolveu:

- Tudo numa página e nenhum particípio passado (“ed”) .

Em tempo2: na revista “piauí”(com “p” minúsculo mesmo, depreciativo) aparece um anúncio de lançamento do último Gaspari.

Quem recomenda o livro é o Mario Sergio Conde, aquele que, diretor da Veja, publicou a nota que anunciava a breve chegada ao Brasil de um biólogo, verdadeiro pai do filho que não é filho do Fernando Henrique.

Foi uma das muitas patranhas para encobrir a relação extra-conjugal do imaculado senador com a repórter Mirian Dutra, da Globo.

Conde também se notabilizou por entrevistar o sósia do Felipão, mesmo depois de saber que se tratava de um sósia.

Ninguém mais qualificado para recepcionar a recepcionada louvação da ditadura.

Porque, como se sabe, Gaspari defende a tese de que Golbery, o Feiticeiro, e Geisel, o Bestalhão, são os Pais Fundadores da Democracia Brasileira.

Essa que o Gaspari e o Cerra ajudaram a desmontar, com o Golpe.

É tudo a mesma sopa, diria o Mino.

PHA