LULA PRESO POLÍTICO

LULA PRESO POLÍTICO

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

DILMA E O GOLPE

Resultado de imagem para DILMA E ZE CARDOSO

Por Itárcio Ferreira, em seu blog

Um amigo, a quem muito considero, diante uma minha afirmação de que Dilma-2, era a principal culpada pelo golpe do impedimento, disse que minha análise era “reducionista”.

Vejamos dois cenários pré-golpe.

Não vamos aqui falar do “mensalão petista”, o começo de tudo, do golpe ao estado de exceção que se aprofunda cada dia mais diante da complacência das instituições corroídas da ex-república brasileira. O mensalão é da “ossada” de Lula.

Primeiro cenário: Dilma, diante da ameça do golpe; dos avanços seletivos, e fascistas, da lava jato; diante da perseguição a Lula, pelo juiz (sic) Moro, pelos procuradores (sic) federais, diante da omissão criminosa dos tribunais superiores e do STF; em conformidade com o seu discursos na reta final das eleições, convoca seus eleitores e toda a sociedade a reagirem ao eminente golpe, já testado em Honduras e Paraguai; convoca os movimentos sociais a saírem as ruas; determina seus ministros a tomarem todas as providências, dentro do permitido pelo estado democrático de direito, para que confrontem as ações ilegais de seus subordinados, mormente, o ministro da justiça a botar ordem na polícia federal, entre outras ações. Apesar de tudo, o golpe acontece.

Segundo cenário: Dilma faz de conta que todo corre na maior normalidade democrática, apesar dos fatos indicarem o contrário; o ministro da justiça, Zé Cardozo, idem. Jornalistas, cientistas sociais, políticos, juízes e procuradores democratas, movimentos sociais, sociedade civil, eleitores alertam para o golpe e pedem uma reação do governo, mas, nada. O golpe acontece.

No primeiro cenário a observação de que Dilma seria a maior culpada pelo golpe seria, não apenas, reducionista, mas, idiota, burra, pura má-fé.

No segundo cenário não. Apenas uma conclusão baseada nas ações golpista, anunciadas desde o julgamento do mensalão versus as não-reações do governo Dilma-2: governo omisso, covarde, falacioso – vide as promessas e discursos antes das eleições e as medidas neoliberais implantadas na prática, após as eleições.

É natural que quem se sente ameaçado reaja, é um instinto de sobrevivência. Repito: é natural.

Claro que os comandantes do golpe são os eua, interessados no nosso petróleo, nas nossas reservas de água e com o perigo que representaria um Brasil não subserviente aos seus interesses e integrado ao BRINCS. Blá, blá, blá, blá.

Claro que todos sabem quem são os empregados do Tio Sam aqui no Brasil, a grande mídia, os rentistas, igrejas neopentecostais, grande parte do judiciário, grande parte do ministério público, polícia federal, o STF, etc. Blá, blá, blá, blá.

Blá, blá, blá, blá, ou seja, todos sabiam que havia um golpe em andamento. 

Considerar reducionista a afirmação de que o governo Dilma-2 foi o maior culpado pelo seu impedimento, para mim, é uma argumentação falaciosa. Com todo o respeito e carinho pelos que pensam de forma diversa.